sexta-feira, 18 de abril de 2014

Marco zero

Não esqueço do nosso doce encontro
Uma luz indica onde está minha transpiração
Me despeço e vou andar por ae sólito
Enquanto o tempo não passa
Pelo aspecto meu vejo em retrospecto
O sol
Lá dentro estou de tão quente
Te espero enquanto te tento
Lágrimas pingam nas páginas de minha vida
Dividida entre o sonho de reencontrar o meu amor
Que foi enterrado dentro de algum buraco num labirinto sem fim
Meu couro todo dói
Açoitado foi
Estou vendo que me acho na beira de um riacho
Prisioneiro de mim mesmo
Estranhamente refletida está tua imagem
Se amo por nós dois
É por pura fragilidade
Pois essa tal liberdade é minha responsabilidade
Sei que sofro
Nessa faculdade que aprendo a livre viver
Mas saiba nada é impossível
Pois só consigo achar-me em minha insensatez
No meu silêncio interior de urros
Gritando teimosos como burros
Aqui está minha alma e meu animal
Ando ainda contigo sem nostalgia
Volta e verá um verão em cada rosto
Se há uma força maior em nós ela está no amor
Incompreensível eu ainda te amar?
Transcendo assim o fim
Sempre ando perdoando sem julgamentos
Perdendo por minha própria vontade enlouquecida
Buscando a eternidade de um sentimento
Que está tão aqui dentro que um dia reencontrará você
E é nessa jornada que está a minha boa vontade
Sem arrependimentos vou indo
Vivendo e ao mesmo tempo morrendo
Quando ancorar minha nau
Os suspiros de amor que dei levarão-me até você
E eu quero terminar este texto
Mas nunca esse sentimento



quarta-feira, 9 de abril de 2014

Cachoeira Íntima

Ninguém vai saber se eu posso ou não
Tenho que tentar
Uma voz em mim diz: vai
Voo a dentro de mim e trago-me de lá
Sigo meus instintos
Uma cachoeira íntima desce
Já vou
Voo
Chegar
O friozinho na barriga é bom
Sim sou eu mesmo agora
Minha missão pessoal
Minha missão mundial
Ora
Claro que eu não sei se estou certo
Mas essa nave que sou
De minha alma projetada
Para essa aventura de viver e não saber ao certo o que fazer
Certo ou não
Vou tentar

Vou voar

Essa é a lei
Não sei
Ler ou ler
Ver ou não ver
Ontem o ar me disse em emoção
"Pense bem
Ouça-se
Fale-se
Construa-se
A semente está plantada
Dirija-se ao seu céu
Os links ultrapassaram seus drinks
Outra fase
Hard
Lágrimas cristalizam
Brilha a luz solar desse seu olhar
E o urro sai"
-Cada célula uníssona grita-

Sou um celular ser
Ser Lula de mim mesmo
Apontados estão todos os meus dedos
Para todos os lados
Livre
Arbítrio
Ar
Água
Fogo
Terra
Tudo em mim berra
No silêncio ouço
Posso ser um suave sussurro
Ao vasto universo
Átomo minúsculo
Meus músculos em espirais mentais
Emocionam meu espírito
Vou segurar as rédeas desse texto
Em sinal de domínio de mim mesmo
Afinal não há final mesmo
Posso outra hora continuar
STAR...T

sexta-feira, 14 de março de 2014

Crente de que como a gente só existe a gente

Ando indeciso
Mas é certa a vontade de ti
Ae sim eu sou eu
Um sonho virando realidade
Não vou negar é só ver você e muda o meu olhar
Quero mais
Não, não
Não me venha com não
Fecho a firma e vou prae
E vamos sair pra fazer algo
O que for contigo tem sabor
Sim, sim
É simples assim
O peso do mundo em minhas costas é nada
Quando você me abrasa
E a crise que em brasa acesa queima
Amorna esquenta o meu ideal
De subir num altar e gritar sim

Crente de que como a gente só existe a gente

Some o homem surge o mais que humano

Meus dias estão sendo coloridos por cores e flores
Caso com minhas mãos
E assim digo não as dores de amores
Por poucas poria minhas mãos no fogo
E lindos são os caminhos em que quase me matei
Somente em minha cama sentia medo
Dormir um fim
Acordar para a cor do sol
Marco em meu coração a coragem de uma ação
Olhos minhas asas de sonhos
Minhas crinas que não tenho
Mas livre estou do seu lado
Suas mentiras ensinaram-me de verdade
Vá se explicar pra você em sua cama
Minha paz está aqui agora
Minhas lágrimas descem de emoção
Minha iluminação está de fato no brilho de meu olhar molhado

O que em prisma colore meus dias
Que passam rápidos como uma coisa boa
Mas insisto de novo
Erro feio
Acerto em cheio
E sou em mim mesmo
Na eterna minha vontade
Que mina a realidade
E na eternidade acho tudo e todos numa boa
Na fonte na foz de minha voz
Que se ouve longe
Pelas estrelas
Entre elas ecoa meu loa
Minhas bobagens antes bagagens
Agora miragens tronando a verdade
Trolando os que não acreditam em si
Eu estou ainda aqui
Nessa lida de minha vida
Lida 
Escrita
Estrita aos que leem e veem
O que há além 

terça-feira, 11 de março de 2014

Mico Conto - A incrível história de Bibamar



Um homem maduro, alguns cabelos brancos, corpo atlético, caminha pela praia lotada. Os óculos escuros escondem sua angústia. Está louco e só notam o seu corpo. Caminha cambaleante até um quiosque, pede uma caipira. Enquanto toma a bebida um casal de jovens observam seus trejeitos.
O homem enquanto bebe, pensa - "Ah... a juventude...sonhos...inquietudes...escolhas... Sinto-me tão jovem..."
A jovem garota o fita com olhar desejoso. O homem desdenha. –"Muito jovem, incomodação certa." O rapazinho que acompanha a jovem olha-o insinuando-se.
O homem bebe toda sua bebida num gole e vai em direção ao mar. Entra cambaleante na água e nada para além da arrebentação. As pessoas agora na distante praia acenam  e o chamam. A água em magia assume o papel de ar. O homem começa a se afogar. Na praia a geral olha tudo. Chegam o pessoal da rádio e TV local. O salva-vidas não está lá.

Um filme passa. Sua vida. Seus pensamentos se acumulam numa névoa de sonho. Arfando vê uma mulher por entre a bruma. A mulher está se afogando. Nesse instante seu lado humano assume e busca forças para salvar a vida daquela moça. Nada. Mergulha. Pega a moça por baixo, pela sua cintura. A ergue para que tome ar. Em poucos minutos ela está tranquila em seus braços. Ele a olha. Vê-se. Os dois tomam o rumo da praia. Lá estão todos eufóricos. O homem sai solitário do mar. Olha por sua volta e percebe que não há mulher alguma. Ele acaba de se salvar. Hoje chama-se Bibamar.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Nem gays entendem as mulheres

Não adianta me dizer não
Eu não sei bem o que faço
Mas faço
Vivo no limite
Não me limite que vou até ae
Demarcar espaço
E de repente te amar
Complicações li em minhas mãos
Mas subi ao alto da montanha e previ
Risquei minhas mãos com um novo destino
Desde menino tentei ser mais que um
E repetidas vezes fiz-me ser três
Tá bom
Agora quero voltar
Como não dá mais?
Estou à porta de meus erros e acertos
Nada pedindo
Esperando
Estranho está passando alguém
Não é alguém que sou nem fui
Um tempo
Minhas lágrimas secam
To sentindo um rápido impulso
Sim é o amor
Continua nua minha vontade sua
Sei bem eu sei que erros ou acertos são opções
E que pra voltar tenho que esperar
Mas o tempo sempre dá um espaço
Se for eu e tenho que ser eu
E sei bem
Mas não sei bem o que
O preço sou eu mesmo em uma situação cada vez mais difícil
É como num torneio cada vez fica mais complicado ganhar
Mas o ouro não é o meu escopo
Estou no torneio pela beleza da mudança

-Então dança

-Estou cumprindo a promessa que
Imagino
Estava num óvulo de Mamãe
Eu um esperma ouvi e fui de encontro
Mas nesse primeiro momento
Após constatar isso
Lembro haviam muitos outros espermas
Deixo-me voltar até lá
Imaginariamente
...
Fecho meus olhos
...
Estou no útero de Mamãe
Papai soca a vara

Falo com meus companheiros de saco
Eles não falam nada
Parecem que são pura consciência
Introspectos só querem chegar ao óvulo
Congelo o momento
Sou bem capaz
Entre no invólucro
Esperae
É assim que surgem os gays
Por essa vontade de compartilhar cada momento
Passei de raspão
Todos sabem bem
Rompo as barreiras
Estamos todos conectados
Cheguem mais óvulos
Vamos nos saber também


Opa

Nem gays entendem as mulheres

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Caminho do Bem

Pra você que quer ser ladrão
Saiba ninguém gosta de ladrão
Você é livre ou não?
Faça o projeto de sua vida
Existem várias alternativas
Mesmo que você ache que não tem escolha
Ser ladrão já é uma escolha
A cada instante existe uma chance
Da pra mudar
Mude
Seja amado por sua família e amigos
Sinta o calor de um abraço
Você é resultado de suas escolhas
Não existe nada pré-determinado
De maior ou de menor
Você é responsável por suas escolhas
Sucesso ou fracasso a culpa é sua
A glória ou a derrota de viver uma vida plena ou curta é sua
Morrer jovem é não aproveitar a vida
A sua história vai ficar
E as vítimas de suas ações e desatinos que vão contar tua história
E fica mais ou menos assim
Aquele vagabundo chinelo que não queria trabalhar
Tinha que morrer mesmo ou pegar uma cadeia
Entrar pro sistema penitenciário
E ser preso é não aproveitar a vida
Se tornar viciado
Bebum
Ou mesmo que só fume um
Essa não é a vida sonhada
Olha! A glória de sua história está em suas mãos
Quebre as algemas
Liberte-se
A liberdade de uma vida boa
Ou a de uma cadeia dura
É sua
Estude, leia muito
Trabalhe, descubra seu talento
Decida que sim
Existem regras para se viver em sociedade
É um sistema
Tente compreender
Tá ruim?
Não é com violência que vai a mudar
Fazendo a sua família sofrer
Ou mesmo um desconhecido que você roube ou assalte
Escolher não trabalhar é uma vergonha
O que aquela pessoa tem a ver com sua escolha
Quem tem alguma coisa
Um carro
Um celular
Um tênis
Trabalhou para comprar
Mesmo um filhinho de papai -um escolhido a viver bem
Esse mesmo
Alguém trabalhou para ele ter o que tem
Qual é a moral de chegar lá
Dar uns tapas na cara do cara e tirar o que ele tem
Que moral você tem para exigir algo
Por que alguém tem que pagar por isso
Por você ter optado por ser um ninguém
Ou mesmo um alguém que fica na espreita e covardemente vive
Vida de bandido é uma merda
Sempre fugindo
Com medo de ser reconhecido
Preso
Apanhar e ser jogado numa cela suja
Fome, frio, dor, arrependimento
Na carreira criminosa não existem amigos
Existe parceirinhos que na primeira oportunidade o ferram
Caguetam, mentem, traem
Ninguém gosta de ladrão
Nem mesmo seu amigo e irmão
Roube dele é perceberá então
Sua mãe por mais ausente que esteja
Ou o que seja
Ela esta em seu coração de braços abertos
E não quer ver seu filho maltratando os outros por causa de dinheiro
Aproveite! A vida é longa
Deixe o sol nascer em sua vida
Compartilhe seu dia com uma noite bem dormida
Viva a rua, a lua, a luz da vida sua
Ser ladrão não é uma opção só sua
Olhe a sua volta
Tudo tem volta
Aqui se faz
Aqui se paga
Um dia é certo alguém o pega
Mesmo que seja sua consciência
Esse pensamento que você foge de pensar
Um dia ele vai te pegar
Pense agora
Para não parar no fundo de uma cela
Pensando nela
Na sua vida
E o que tem feito dela
Ou mesmo baleado numa rua
Com a população gritando: Morre, desgraçado!
Você vai ver o desprezo e a revolta nos olhos dessas pessoas
E são eles que vão contar sua torta história
Semana que vem ninguém lembra mais de você
E quando lembrarem dirão: ainda bem que se foi
Larga essa vida louca
Tenha paciência para estudar, trabalhar e esperar receber
Pra pegar seu dinheiro e convidar a mina pra sair
E com prazer e certeza de estar gastando tua grana com alguém que vale a pena
Não só com muquirana que só pensam em grana
Seus amigos vão lhe respeitar e zelar pela amizade
Não vão ser só parceirinhos que puxam pra baixo
Que só querem se chapar, roubar e brigar
Só aqueles papinhos de cadeia e polícia
Onde está escrito que é esse seu destino?
Errar é humano
Volta!
Lembra-se de sua infância
Sei que muitas pessoas sofrem abusos, apanham
Nascem em famílias desetruturadas
Mas a chance de refazer tudo está em você
A promessa de uma vida melhor está ae
A vida é o seu sonho, não seu pesadelo
Depende só de você
Não seja preguiçoso
As coisas não caem do céu
Estude
Descubra o que você mais gosta de fazer
E faça bem
Todo trabalho feito com prazer é bem pago
A voz diz pare
Ela vem de um ser interno que está ae dentro de você
Como dentro de mim
Está dentro de todos nós
Estamos conectados todos

E pelo caminho do bem