sexta-feira, 24 de outubro de 2014

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Assim sendo

Na real sou um homem interessado e interessante
E lá no fundo interesseiro por amar e amar mesmo em derradeiro
Quero uma mulher e juntos nos ensinar a nos amar
Isso mesmo e a seco sem bebedeira
Já sei que a bira no amor um não vira
Não mostro o monstro que sou
De dose em dose aparece um eu Extra Ósi
E cresço tanto que aumento as possibilidades desse momento
E cresce o tempo parece que o perco em carinho o fazendo
Aprecio enquanto como tu aprecia-me
Mas não perco tempo enquanto ela mostra o assento
Jogando esse jogo acento do Amor o fogo
Mas sem exageros e sem culpa nem culpados
Acoplados
O talo assento lá dentro e trago por fora o que fora boto no látex dela
Nesse mundo perdido me achando no amor em libido

Límpido

domingo, 28 de setembro de 2014

Seis-me



Pego minha viola e dedilho uma música esquisita
Aproximam-se insetos
E não entendo o que cato em cada ato
Mas nesse momento estou compondo
Com carinho a todos que existem em minha vida
A minha mãe, meu pai, irmãos e irmãs
Filhas, parente
Principalmente aos amigos e primos
Quase ardem meus olhos redondos de tanto rolar
Se esperam os que lerem-me que eu vá descrever cada sentimento
Saibam se os interessar
Eu não quero nada mais do que estar e ser tudo/hoje que eu posso falar e sentir
Por quer não?
Estou livre e vivo
Confuso
Exausto de ser o show que sou
Eu não consigo me imaginar um normal
8 as 6 a mulher esperando com a janta pronta
As crianças na sala
Amo quem consegue
Mas eu não consigo
Hoje mesmo amei toda a minha família
Entre mortos e feridos beijei os vivos
Ando balançado a trocar de lado
Mas quem sabe o fim?
Cismo em continuar na borda
Transbordando
Dividido em seis lados
Um animal em espírito
Com a pata ferida
Um espinho na coroa de minha mente é o que sou
 

Ah! Vida explique



Faz algum tempo estava eu nascendo
E num pulo do tempo estou aqui...
E não são os raros momentos que tornam a vida rara
Olhe o fogo nos olhos
Marque a fundo cada sulco desse tempo vivido
E no alvo cabelo pelo que o espelho mostra
Sou mesmo a mosca acertada pela seta da vida
Que não convida
Nos joga
Eu como uma flor e alimento-me
Não estou me desculpando
Estou esculpindo-me
A inspiração anda solta
E molha minha face e assim diz
Que cada ilusão vivida foram os melhores momentos de minha vida
E é essa flor que derramo secreto no jardim do saber que tudo tem um fim
Mas não acaba aqui
Olhe pra mim a fundo
E veja que aqui do fundo levanto todos os dias
E existo
De fato cada momento vivido e lembrado é eterno
Pois aqui
Daqui do meu canto sai só enquanto canto
E esse meu encanto visto
Está em cada suspiro, respiração, inspiração
Piração?
A verdade minha está no sonho de um dia
Todos compreendam que a vida é uma melodia infinita
A...
 

sábado, 13 de setembro de 2014

Nova Postagem

E bem sei
A vida boa é um sonho
Vivo na praia desses sonhos
Naquela praia de férias
Dos amores de verão
Que logo passam
Mas conosco sempre estão

As ondas desse mar de tanto amar
Ondulam meu sentir e pensar
E o som da moda passa e passando traz-me de volta
Aos meus amigos e amigas que livres estão do fim
Mudo de canal
Do carnal ao aqui de dentro
Do sentimento que não tem centímetro nem tempo
Encaro a eternidade
E daqui de minha idade sou o sol de dentro
Claro que está claro que estou fora de mim mesmo
Na rua
Nela me encontro só
E nunca sol único nesse universo estrelar
Em crise
Nu
Criança
O motor cordial que linka minha vida louca a outra está
Se conectando ao campo de energia universal
Mente humana
Salvo
Em minha própria revolução
Cristo de mim mesmo por nós mesmos
E numa noite sem lua
Na rua
Correndo
Com medo
Com frio e fome
Fora o sono jogado
Feito um dado sem seis
Não sou que nem vocês
Nem o há como ser
Pois o meu maior prazer não é fuder
Nem comer
Nem grana ganhar
Onde estou?
O que sou?
Ninguém
Dou uma chance para todo o amor que há
Em mim resistir
Sim o sim
Não e não
Sambou o rock and roll
E o fim mesmo não havendo
Está acontecendo

domingo, 7 de setembro de 2014